Seguro Auto

Como calcular o consumo de combustível?

Como calcular o consumo de combustível?

Com o preço do combustível cada vez mais elevado economizar é indispensável. Você sabe qual é o seu consumo mensal de gasolina? Se a resposta é não, este texto é perfeito pra você. Aprenda como calcular o consumo de combustível e qual é a opção mais econômica na hora de abastecer: álcool ou gasolina.

Foi pensando nesse dilema popular que elaboramos este artigo, completo de informações importantes sobre a maneira como você lida com a autonomia do seu carro. Sem mais demoras, acompanhe!

Economia: como calcular consumo de combustível?

Para a alegria de todos, o cálculo de combustível é bastante simples! Sua resolução poderá ser feita em instantes, seja na calculadora do seu celular ou à mão, em um bloquinho de notas solto pelo porta-luvas. Veja!

Calcular km por litro

No Brasil, a gente calcula km/l para saber qual é o consumo de cada veículo. Então, basicamente, o que você precisará fazer é dividir a quilometragem rodada pela litragem de combustível gasto. Mas para encontrar o resultado correto, você precisará fazê-lo do zero, começando pelo próximo abastecimento:

  1. complete o tanque, anotando a quantidade abastecida, ex.: 50 litros;
  2. anote a quilometragem no instante do abastecimento, ex.: 12.000 km;
  3. rode com o veículo normalmente, até que o tanque volte a se esgotar;
  4. quando tornar a abastecer, anote a nova quilometragem atual, ex.: 12.600 km.

Aqui, você já encontrou duas informações fundamentais:

  • autonomia: é a quilometragem percorrida com um tanque cheio, que nesse cenário é 600 km;
  • média de consumo: bastando dividir a km percorrida pela litragem abastecida, sendo, portanto 600 km / 50 l = 12 km/l.

O computador de bordo

Hoje em dia, a maioria dos veículos 0km já conta com um computador de bordo, mesmo entre os modelos mais populares, em suas versões de entrada.

Esse painel exibe informações simples e funcionais ao motorista. Então, dê uma atenção especial àquela telinha entre o velocímetro e o conta-giros. Afinal de contas, são grandes as chances de você encontrar no mostrador o cálculo de KM por litro de combustível consumido. O aparelho também aponta autonomia, tempo de viagem, médias de consumo, entre outras informações coletadas de maneira automática.

Álcool ou gasolina: qual o mais econômico?

Os motores flexíveis eram (e continuam sendo) ótimas ideias, garantindo versatilidade aos proprietários no momento de encher o tanque.

No entanto, uma questão se tornou mais recorrente aos proprietários de veículos flex: qual o combustível ideal para abastecer? Confira a nossa conclusão!

Comparando

Primeiro, devemos separar o joio do trigo, não é mesmo? Entenda os destaques do etanol:

  • opção mais barata;
  • o veículo ganha agilidade, devido ao comportamento mais explosivo do etanol no interior da câmara de combustão;
  • o etanol é menos eficaz, já que sua reatividade implica em um maior consumo;
  • a eficiência menor implica em uma redução na autonomia.

Agora, veja as características da gasolina:

  • alternativa mais cara;
  • desempenho convencional;
  • mais eficaz, com boa resistência antidetonante, entrando em combustão quando a câmara está mais pressurizada;
  • autonomia maior, devido a sua maior resistência à pressurização no interior da câmara.

Decidindo

Fatos: a gasolina sempre é mais cara, embora seja mais econômica! Mas será que sempre valerá mais a pena abastecer com gasolina? Bem, existe um cálculo para isso, tão simples quanto aquele do início do artigo!

Essa continha considera a perda de eficiência do etanol frente a gasolina, que normalmente está em torno de 30%. Para descobrir qual a melhor escolha, basta utilizar a fórmula com: o preço do litro da gasolina x 0,7.

Se o resultado for:

  • maior que o preço do litro do etanol, abasteça com a gasolina;
  • menor, abasteça com etanol.

Entenda com os seguintes cenários:

Gasolina a R$ 3,50 e etanol a R$ 2,50

3,50 x 0,7 = 2,45. Complete com etanol!

Gasolina a R$ 3,90 e etanol a R$ 2,60

3,90 x 0,7 = 2,73. Opte pela gasolina!

Gasolina a R$ 4,00 e etanol a R$ 2,80

4,00 x 0,7 = 2,80. Nesse caso, os combustíveis apresentam a mesma relação custo-benefício.

Dicas: como gastar menos gasolina nas estradas?

Pronto! Agora que você já conhece maneiras para acompanhar o consumo do seu veículo, surge o desafio de melhorar as médias, economizando nos seus deslocamentos. Confira as nossas dicas de como gastar menos gasolina!

1. Condução dócil

Esse é o ponto com maior influência sobre o consumo, já que está diretamente relacionado com o esforço exercido pelo motor. Dirigir com paciência e suavidade é a melhor maneira de conseguir boas médias. Uma condução econômica significa:

  • ser gentil no trânsito;
  • trocar de marchas em rotações menores;
  • respeitar os limites de velocidade imposto nas vias;
  • acelerar e frear de maneira linear, nunca subitamente.

2. Manutenções e revisões em dia

Para que o motor entregue a melhor eficiência, será fundamental que ele esteja operando em sua melhor condição, sem apresentar desgaste avançado em nenhum dos componentes. Por isso, é recomendável dar atenção especial para:

  • velas da ignição: são responsáveis pela emissão da faísca no interior da câmara de combustão. Quando gastas, emitem uma faísca fraca e com atraso, retardando a explosão na câmara e, por consequência, desperdiçando combustível;
  • filtro de ar: encarregado da admissão de ar ao motor, fundamental à sua refrigeração e funcionamento. Quando obstruídos, ocasionam sobre-esforço, exigindo mais combustível ao deslocamento.

3. Pneus calibrados

Muitas pessoas negligenciam a importância de contar com esses componentes em bom estado, mas você não deve cometer esse erro! Os pneus são a única parte do veículo que estabelece contato com o solo, sendo, portanto, a principal fonte de aderência no movimento.

Pneus murchos expandem sua superfície de contato, aumentando o atrito e a força necessária ao deslocamento. Para evitar isso, basta calibrar os seus pneus a cada duas semanas, evitando a despressurização.

4. Refrigeração eventual

Embora extremamente funcional, o ar-condicionado continua sendo uma das principais fontes de gastos, considerando que pode consumir quase 20% a mais do que em um deslocamento em que o acessório esteja desligado.

Pode ser difícil conciliar essa dica com os períodos mais tórridos do verão brasileiro, mas se o objetivo for economizar combustível, abra as janelas e aceite a refrigeração natural do vento.

5. Aerodinâmica

Mas aqui está a pegadinha: nem sempre os ventos serão mais econômicos. Ao trafegar com os vidros abertos, o carro sofrerá uma força contrária ao seu deslocamento, aumentando o arrasto e exigindo mais do motor.

Portanto, a decisão entre ar-condicionado e janelas abertas deverá ser ponderada de acordo com a velocidade de circulação, em que 60 km/h é o ponto de transição.

Abaixo dessa marca, o arrasto causado pelas janelas abertas não prejudicará o consumo. Acima dessa velocidade, o ar-condicionado passa a ser a melhor opção, consumindo menos do que com o arrasto gerado pelas janelas abertas.

A flutuação constante no preço dos combustíveis tem sido responsável pela conscientização do condutor brasileiro, que cada vez mais procura por maneiras de otimizar o consumo, com responsabilidade e economia.

Agora que você já sabe como calcular o consumo de combustível, poderá espalhar essa informação para os seus amigos que não fazem a mínima ideia sobre o tema. Basta compartilhar esse conteúdo nas suas redes sociais!

Source

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

one × 4 =